Histórico


Categorias
Todas as mensagens
 Poesia
 prosa


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
Blog Canto de Suzete Brainer-Poesias


http://www.worldartfriends.com/store/669-suzete-brainer-a-tua-imagem-na-janela-da-minha-alma.html



Escrito por SuzeteBrainer às 21h14
[] [envie esta mensagem] []



 
 

A Poesia na minha Vida...

       Nasci com a minha alma trazendo a poesia. O meu olhar ao mundo tinha uma cor, um gosto,um humor que consistia em sorrir para o belo e a natureza era a minha morada constante. A minha primeira poesia nasceu das papoulas do jardim da minha casa...

E, assim, nasceram várias; cada uma com a sua cor,música,dança e testemunho. Mas,eu no meu mundo íntimista,fui calando as minhas poesias.  Elas nasciam do meu silêncio e no silenciar o mundo. Denunciando os paradoxos,afirmando a singularidade e encontrando a verdade crua e bela do sentido mais profundo da existência.

O meu olhar consciente apontava para periculosidade do mundo das pessoas e assim crescia a minha introspecção e  a minha voz em poesia...

A minha relação íntima,pessoal e secreta com a poesia tornou-se o meu mundo,o meu olhar e a minha assinatura.

Na minha infância,eu sentia a poesia viva em mim. Na minha adolescência era a minha catarse, minha fala e atitude. No decorrer do tempo  foi ficando o meu espaço,o meu momento labiríntico e o meu grito para o mundo...

           Suzete Brainer.( Direitos autorais registrados em nome da autora: Suzete Brainer)   



Categoria: prosa
Escrito por SuzeteBrainer às 12h58
[] [envie esta mensagem] []



                                                                                                                            
                  
                               
                                      
                   
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                   : abiríntico minha
                                                            

                   Mar: Espelho Labiríntico da minha Alma...

                  Mar infinito

                  que recarrega a minha alma,

                  acerta os ponteiros

                             do tempo

                             do verbo

                             do eterno.

                  E faz numa cortina do invisível

                  as maravilhas do sentir,

                  desconstruindo por fora

                  a realidade virtual.

 

                  Mar de dentro:

                  ondas oníricas de mim,

                  mergulho sem fim,

                  ausência da atmosfera.

                  Encontro labiríntico

                  dos espelhos da minha alma.

                  Reflexos seqüenciais

                  dos retalhos

                            do agora    

                            e do antes

                            do   começo...

 

            Suzete Brainer. ( Direitos autorais registrados em nome da autora: Suzete Brainer) 



Categoria: Poesia
Escrito por SuzeteBrainer às 23h37
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]